Diversos

Escritor Angolano visita Biblioteca Central e participa da Flipelô

Gociante Patissa lançou no ano passado no Brasil uma coletânea de contos que retratam a história e a cultura de Angola, intitulada “O Homem que Plantava Aves” e relança agora na 2ª Flipelô. Antes de participar das mesas na Flipelô, Patissa visitará, às 15 horas, a Biblioteca Central da Bahia (BCEB/Barris), a convite do diretor geral da Fundação Pedro Calmon, Zulu Araújo.

Daniel Gociante Patissa nasceu na comuna do Monte-Belo, município do Bocoio, província de Benguela, em Dezembro de 1978. Licenciado em Linguística/Inglês, pela Universidade Katyavala Bwila, é membro efetivo da União dos Escritores Angolanos e colaborador do Jornal Cultura. Descobriu a inclinação para o jornalismo e a literatura num programa infantil da Televisão Pública de Angola em 1996. Foi gestor de projetos, tradutor (Umbundu-Português-Inglês) e jornalista freelancer, tendo fundado a Associação Juvenil para a Solidariedade, ONG angolana. Serviu a Save The Children e a Handicap International.

OBRAS PUBLICADAS:

— Consulado do Vazio (poesia), KAT – Consultoria e empreendimentos. Benguela, Angola, 2008.

— A Última Ouvinte (contos), União dos Escritores Angolanos. Luanda, Angola, 2010.

 Não Tem Pernas o Tempo (novela), União dos Escritores angolanos. Luanda, Angola, 2013.

— Guardanapo de Papel (poesia), NósSomos. Luanda, Angola / VN Cerveira, Portugal, 2014.

 Fátussengóla, O Homem do Rádio que Espalhava Dúvidas (contos). GRECIMA. Programa Ler Angola. Luanda, Angola, 2014.

— O Apito que não se Ouviu (crónicas).União dos Escritores Angolanos. Luanda, Angola, 2015.

— Almas de Porcelana (poesia reunida). Editora Penalux. São Paulo, Brasil, 2016.

— O Homem que Plantava Aves (contos). Editora Penalux. São Paulo, Brasil, 2017.

Você pode gostar também...

X
X